Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Humorário

(um diário de rir para não chorar)

(um diário de rir para não chorar)

Humorário

22
Abr21

Tive um date de tinder... com um médico.

Humorosa

Bons dias alegrias (que é mais boa tarde mas não importa... e é aqui que começo a pensar que se calhar não estou tão desempregada assim, porque tenho começado os meus dias bem mais cedo do que o habitual (em média às 7h) e o cabrão do tempo escorrega-se-me por entre os dedos!)

Ora pois que a gaja andava manca desde que tralhou epicamente de trotinete devido à sua incapacidade de utilizar o córtex pré-frontal e aceder com clareza ao local onde estavam os travões, e decidiu marcar consulta num ortopedista.

Ora pois que já vos havia contado o quão orgulhosa estava da minha segunda escolha, isto porque o que meu primeiro impulso (tão característico da minha pessoa) foi escolher o primeiro médico jeitoso de fronha que apareceu na lista do hospital, isto porque, já que quando vou a hospitais os meus bpm estão sempre acelerados, poderia dizer a mim mesma que era porque o doutor era uma bomba! (E meus senhores, aquele mocinho tinha muito bom ar... para médico então, estava muito bem conservadinho. A questão aqui, foi quando respirei fundo e de repente à minha frente pude ler (para evitar o erro de não ver os travões como aconteceu na trotinete) "Especialista em próteses de anca e outras coisas que tal..." Ora muito orgulhosa da minha capacidade de análise racional fui correr à procura de um especialista de joelho e até de medicina desportiva... mesmo que fosse feio.

Bom, não era um terror, só não apelava à vista...

E a questão estaria toda bem se ontem não tivesse sentido que tive um encontro às cegas, daqueles maus do tinder em que pedes às tuas amigas para te ligarem para dizer que tens que abandonar porque o cão delas foi envenenado com chocolate e elas precisam de apoio...

Só que eu não tive nenhuma amiga que me ligasse. Tive que durar aqueles 10 minutos, pagar 32,50€, saber que vou fazer uma ressonância magnética que ainda por cima a gaja me disse que tinha que ir em jejum porque podiam ter necessidade de me ESPATAR (sim eu sei que se escreve espetar mas é para dar mais ênfase à coisa) uma merda pela veia para me fazer brilhar PU DENTRO... pagar por isso e quem sabe descobrir que talvez tivesse que ser operada ao joelho caso tudo corresse mal... Podem imaginar que os meus acarinhados pensamentos negativos começaram a fazer uma rave tipo BOOM festival mas com muita droga à mistura. 

Mas voltemos atrás, imaginem então euzinha, de vestido preto e collant aos corações a entrar pelo gabinete e a deitar o olho ao olho do médico.

"Boa tarde Dr."

"Boa tarde, então o que veio cá fazer?"

(na minha cabeça a resposta foi: "Vim jogar solitário ..." ri-me para dentro e saí-me com o sorriso mais bonito que tenho com:)

"Bom Dr., caí de trotinete elétrica, caí de joelhos, e mão, e agora tenho dores no joelho direito, aqui" (e começo a levantar-me para poder tirar os collants e ele ver e ele diz:

"Não precisa tirar. Aponte."

(O meu ar de pókemon confuso foi claríssimo...)

"Err... mas assim como é que vê?"

"Descreva a dor."

(Na minha cabeça: Olhaaaaaaaaaaaaa meu caralho, dói-me de fora pra dentro e sempre que levanto a coxa foda-se. Queres o nível? DOI PRA CARALHO!!!! Agora já não doí muito que andei quietinha e a fazer gelo que eu sou uma menina exemplar...)

"Bom, dói nesta face lateral e naquilo que me parece ser a inserção das estruturas do joelho. Mas não seria melhor observar?"

(Não vi mas aposto pela postura corporal que ele me fez um mega rolling eyes...)

"Bom, vá lá pra marquesa."

(Eu super cheia de vontade palpitante fui, deitei-me e ele começa a mexer e a perguntar "Dói?" "Dói?" "Dói?" e eu a querer interromper para lhe explicar que fazia yoga, corria, caminhava longos percursos e ele ainda me diz que "O yoga não faz carga nos joelhos...))

Levanto-me da marquesa, visto de novo os meus collants aos corações pretos e ainda sem olhar para mim diz-me "Pronto agora vai lá fora marcar a ressonância e depois volta cá..."

E aí inspirei fundo, fui buscar às minhas entranhas de artista teatral o meu melhor "SIM SIM" e bazei dali a achar que se eu tivesse pedido um pacote de batatas fritas num macdonalds em macdrive teria sido mais calorosamente tratada.

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub