Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Humorário

(um diário de rir para não chorar)

(um diário de rir para não chorar)

Humorário

18
Dez20

Só uma rapidinha...

Humorosa

Já vos disse que acabei de colocar um countdown no meu Outlook dos dias que me faltam para bazar daqui?

Mas reparem, com reticências de suspense e tudo e a começar no 8.

8...

7...

6...

(já perceberam a ideia )

Era isto.

#soexcitedthathadtosharewithsomeonebecausethereisalmostnooneattheoffice 

18
Dez20

Apesar de tudo

Humorosa

Das curvas, contracurvas, filhadaputices, dores, angústias, sensação de pânico, medo de que vou morrer sem fazer tudo o que queria, da sensação de que ainda não encontrei o trabalho onde me encaixo que nem uma luva, das discussões, das discussões que poderia ter evitado, das lágrimas, das coincidências duras, das pedras duras, dos calhaus, das intransigências, das dificuldades familiares, dos fins, dos recomeços, da energia a mais, da energia a menos, de não saber se ando a fazer o que devo, dos livros lidos a mais à procura d'A Resposta, do cansaço, das tentativas de me reinventar, do cansaço de tanto inventar, da ausência de amigos, da necessidade de repensar o que/quem é importante...

...como diria a minha querida avó: "Sou uma sortuda".

E vou sendo feliz.

Porque a cada dia que passa percebo que só se pode ser feliz, "sendo"...

Não há outra forma de conjugar este verbo.

17
Dez20

O duelo à Rocky

Humorosa

Podia ter sido com o meu patrão na reunião que tínhamos agendada para hoje via Teams ...

Mas não!

Foi com a puta da vespa que entrou no meu gabinete, veio direta ao meu tuppeware de risotto de açafrão do LIDL que sabia a àgua e que de seguida decidiu fazer voos rasantes enquanto eu tentava falar.

Solução? 

"Peço desculpa acabou de entrar aqui uma vespa tenho só que resolver isto..."

Largo pc, largo fones, câmara ligada, e depois... toda uma dança na tentativa de a enxotar, quase a matar entre vidros, sair toda raivosa lá pra fora, e com os biceps que a minha mãezinha me deu fechar com a maior força possível a janela que tinha permitido a entrada da dita...puta.

Sento-me ao pc. "Ora contin..uan...d..o.." e com os b.p.m acelerados a quererem saltar do peito lá conduzo continuamente a reunião que acabou em bem.

"Sim, concordo."

Uf, já está!

17
Dez20

Mais um dia

Humorosa

Encontro-me de momento com máscara nos queixos, a fazer lembrar aqueles putos a quem lhes puxavam os boxers até às orelhas mas ao contrário, pés frios mesmo com meias térmicas e leggings térmicos comprados na minha ida de ontem ao Lidl, a pensar que tenho que me motivar a inventar mais qualquer coisinha para que o tempo passe.

Por dentro tento não dar muita voz à inquietação que me diz que se eu estivesse em teletrabalho já tinha meia casa virada do avesso, prendas embrulhadas, prendas feitas à mão, e toda uma panóplia de preparações e invenções gastronómicas...

Mas estou aqui.

E é aqui que tenho que aprender a estar.

De momento aborrecida, sem rumo, a pensar que até já o inventar coisas para me entreter me chateia... por outro lado a pensar nos dias surreais da minha mãe que como enfermeira não tem tempo nem para respirar.

Sei que a "dor" pertence a cada um, e a responsabilidade de lidar com ela também, mas por vezes acomete-se-me uma culpazinha que me rói os calcanhares a dizer que eu devia era estar a dançar a macarena em cima da mesa do escritório enquanto posso.

Outra coisa que se me acomete dentro é a ideia de que deveria procurar já trabalho... Que não o fazer faz de mim preguiçosa, ou não planeadora, ou gestora de uma oportunidade que possa aparecer, mas depois penso que a minha vida, a minha energia é sempre essa, para a frente, a correr, vai vai power ranger e se calhar vou tentar contrariar isso ficando aqui, só aqui, a aproveitar o tempo que aí vem para me reorganizar.

É que eu já não sei nada porra.

Sei que não quero abandonar as minhas aulas de yoga pós-laboral, e sei que terei que encontrar um trabalho que me permita isso mesmo. O resto... o resto gostava que fosse com pessoas e uma equipa fixe para aprender e que me desse vontade de vir trabalhar. (A maior parte dos dias.) Será que isso está dentro da minha visão unicorniana da vida?

I don't know.

I know nothing como dizia o outro.

16
Dez20

Amanhã é quinta e depois é sexta...

Humorosa

...e eu continuo a ficar feliz por passar os meus almoços dentro do carro à porta do LIDL e depois ir ao LIDL, gastar uns trocos e voltar para o escritório, sentar-me atrás do pc, e gravar células pintadas de azul, depois de amarelo, depois de verde e assim dançar num solo performativo de indicador durante os minutos que voam na direção da seta do tempo.

(que bonito!)

Ainda assim, tenho vista para árvores, música aos altos berros no pc, ninguém para partilhar a minha sala, e assim vou estando.

Vou aproveitar esta calma.

AUUUUUUMMMMM

15
Dez20

Hoje foi dia de embalar a menina...

Humorosa

Picture this...

Estás num local de trabalho onde te despediram, meio que forçando o mútuo acordo, dizem-te que a coima a vais ver lá pro fim de janeiro, bates o pé e acordas que pronto meio-meio (meio agora e meio lá pra janeiro), e ainda assim te obrigam a vir presencialmente todos os dias até ao fim de dezembro. Ora pois que a gaja não fica contente.

No entanto, como é uma Humorosa, raça humana que procura humor e criatividade em tudo, decide começar a pensar em mil e uma coisas para se entreter a fazer (aqui, mas não sobre aqui.) Como tudo fluía, até almoçou pelo gabinete, decidiu então que o que sabia bem era um café... café que ela já não bebe de forma regular há quase 1 ano e 10 meses (os mesmos que se assinalam da sua presença aqui) e decidiu que com o dia a rolar não haveria qualquer stress. E não houve. Foi pra casa, bombou no Afrifitness (isto fez-me agora lembrar Caprisonne não sei bem porquê), tomou banho, comeu, contou perspetivas de futuro num sofá pouco animado, e de repente... ZERO DE SONO.

De imediato ocorre-lhe uma imagem cómica (como é tão típico seu) e visualiza um cérebro a dar conta dos papéis do acordo assinado e a dizer para si, "pronto agora descansa". E de repente move-se olhando para o outro lado e ... "Olha... vamos preocupar-nos com isto agora!!! Ele não foi entusiasta contigo... olha tá-te a mandar piadinhas da merda... olha olha... vamos relembrar-nos de tudo o que ele te disse desde que chegaste a casa e te incomodou... ah e vamos ver isso AGORA, a par com o relógio, de 4 em 4 horas por exemplo... só para não te stressares tanto com o facto de amanhã quereres lá estar cedo, para entregares finalmente os putos dos papéis e poderes sair cedo para entregar faturas e no fim sair a horas para poderes ir dar a tua aula... Sim sim, isso tudo... temos a noite inteira."

E de uma assentada levanto-me da cama, dá-se-me a revolta intestinal, cago e mudo-me de armas e bagagens para o sofá, mão fechada enrolada à manta fofinha e tento embalar a menina até adormecer ou passar pelas brasas...

Foi o possível.

E vou ser gentil comigo mesma, apesar de haver situações piores, esta é de facto uma situação de merda. Por isso tenho direito a estar assim esperneante...

E caguei em quem não entende a quadripolaridade interior de tentar arranjar motivação para vir aqui, quando nada nem ninguém aqui me prende, nem sequer o trabalho, só a motivação de fazer tudo bem e direitinho para que não me rasguem no último dia o único papel que ando a idolatrar desde que tudo isto começou: o papel para o fundo de desemprego.

É isto.

14
Dez20

Dia 14 - O dia que começa a impor um exercício de gratidão

Humorosa

Coisas cómicas pelas quais estou grata:

1 - A minha capacidade cerebral de me enviar bandas sonoras audíveis internamente para acompanhar as situações externas impactantes que me estão a acontecer no momento. (Ex. Neste momento ocorre-me a alto e bom som a "I Will survive, hey hey ..."

2 -  A minha capacidade de me rir da minha figura quando estou literalmente bebâda de sono. Ramela num canto do olho, a arrastar pés, cabelo desgrenhado, pasta dos dentes metade no lavatório metade na escova, e um riso meio torto de "Foda-se gaja... que charme!" seguido de um atropelamento de pés em direção à cama já grogue e a babar.

3 - A minha capacidade de sair do banho toda nua e cheia de vapor e fazer a dança do rabinho do shin chan e sentir os lábios a bater palminhas em cada confronto com a gravidade que me puxa para baixo quando estou em pleno voo.

4 -  A minha capacidade de fazer piadas com palavras e letras e coisas afins. E de às vezes serem piadas péssimas mas ainda assim me divertir com isso.

5 -  A minha capacidade de me rir dos meus próprios diálogos internos que se passam dentro da minha cabeça por vezes em frente a outras pessoas sem que elas nunca cheguem a saber o que se passou.

 

E muito mais coisas.

Como o facto de eu estar com declarada vontade de, já que me obrigam a vir trabalhar presencialmente até ao fim do mês (depois de sempre ter estado em teletrabalho), no dia 24 de dezembro me fazer apresentar com cornos de rena a adereçar os meus reais cabelos e no dia 31 de vestido de gala até aos pés e purpurinas nos olhos para sair daqui e dar início ao real baile de passagem de ano ... (em casa).

11
Dez20

Tenho a cabeça em papa

Humorosa

Recebi a minha proposta de acordo mútuo.

Contactei um advogado de um amigo que diz que tenho que pedir mais.

Contactei uma amiga de uma amiga do ACT que diz que está tudo certo.

Contactei comigo mesma e só me apetecia bazar já!

Esta noite depois de me deitar quase já grogue devido à papa cerelac em que tinha a minha cabeça, acordei assim com o coração a fazer a dança de techno viking num desespero que me gritava por dentro "assina a merda desses papéis e resolve isso de uma vez."

E de repente soa-me uma frase "Há guerras que se ganham por não se entrar nelas..."

Se calhar vou render-me.

Se calhar já chega não?

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub