Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Humorário

(um diário de rir para não chorar)

(um diário de rir para não chorar)

Humorário

25
Fev21

Quando te mandam músicas sobre insanidade...

Humorosa

...que se alinham com o post que irias fazer hoje 

Então o que eu vos ia trazer hoje é simplesmente a sensação de que estou a ficar insaneeeeeee.

Então não é que após uma definição de um pequeno sistema para pura observação mental no intervalo de tempo de 10 minutos, consigo concluir que os meus pensamentos se articulam e saltitam entre:

  • Epá esta comida soube-me mesmo pela vida!
  • O que é que vou fazer para o almoço?
  • Será que já tirei comida para o jantar?
  • Será que ando a comer a mais?
  • Será que este croissant de hoje terá que ser abatido na caminhada de amanhã?
  • Será que estou a ficar demasiado obcecada com a comida porque passo a maioria do tempo em casa (quando ando a caminhar 10 km) e estou em modo "dona de casa"?
  • Ando a passar imenso tempo em supermercados.
  • Será que vale a pena entrar no pingo doce?
  • Já não tenho iogurtes!!!!
  • Foda-se já só tenho maçãs.
  • Epá tenho que ir à fruta.
  • Não quero ser uma dona de casa desesperada.
  • Tenho fome.
  • Devia mandar mais Cv's.
  • Vou caminhar. 
  • Epá já caminhei imenso ontem. Daqui a nada fico sem pernas.
  • Descansa um bocadinho.
  • Organiza-te. Vai ler sobre as tuas cenas.
  • E o blog?
  • E mandar emails?
  • E responder aos meus amigos.
  • Epaaaaaaaaaaaaaaaaa, como é que tenho sempre tanto pra fazer.
  • Vou-me sentar.
  • (Sentada) Estou aborrecida. Devia fazer coisas. Vou meditar?
  • Tenho que fazer as minhas danças africanas. Ando a falhar na dança.
  • E macramé? Até comecei a fazer... Podia continuar.

E é isto, esta pequena insanidade virtual a passar na minha tela mental, que oscila entre pensamentos sobre comida (que me dão um imenso prazer don't get me wrong), sobre caminhar e tentar cansar o corpo o suficiente mas não muito, mas que acaba sempre por ser talvez um bocadinho demasiado, sobre todas as coisas criativas que deveria fazer, bem como todas as coisas sérias que DEVERIA estar a fazer.

O busílis da questão é:

Tou toda fodida não estou?

19
Fev21

Hoje fui andar mais um bocadinho (achava que tinha perdido este post!)

Humorosa

(antes de mais dizer-vos que achava que tinha perdido este post, e como tal a possibilidade de vocês partilharem comigo mais uma experiência diária pouco relevante. Tudo porque decidi que para ser mais assídua aqui iria começar a publicar via telemóvel. COCÓ! Demorei até perceber a porra do ícone para publicar e como diria o meu mais-que-tudo balbuciei "Não sabem fazer apps" seguido de um amuo de criança antes de ter ido buscar o pc contrariada "se não tiver ficado no rascunho automático publico só um post a dizer "isto era para ter sido um post mas o sapo blogs do telemóvel não funciona e por isso comeu-me o post." bem ao jeito e em homenagem ao meu colega de escola de seu apelido Tully que dizia alegremente que não tinha feito os tpc porque o cão lhe tinha comido o caderno. Inveja daquela leveza e atitude era o que eu lhe tinha. Então este seria o meu resgate emocional desses momentos. Não aconteceu e em baixo poderão ver o magnífico post do dia de hoje. Era isto. Obrigada e bom dia )

 

OH ESPEREM... O sapo comeu-me parte do post!

O equilíbrio do universo a ser restaurado!

Pronto! Vou aceitar isto como um exercício para lidar e transformar o meu perfecionismo e vou deixar tal e qual como está. Por isso, imaginem o início disto. Abaixo a fração que restou do que foi o meu post mobile.

[...]

E para além de ter pisado cocó em modo cinematográfico com aquele deslize de perna que vai adiante e que só foi controlado por ter uns abdominais super trabalhados que trancaram a queda certa no chão tudo porque ia a admirar um pequeno ser que o pai passeava com ar de quem já não sabe bem o que lhe fazer.

Para além disso recebi uma chamada de um senhor velhote que queria falar com a meo e que insistia que eu só podia ser da meo porque aquele era o número que vinha na fatura e ele queria reclamar porque estava muito doente e não podia ter uma fatura tão alta. No meu misto de pena e impaciência lá lhe disse que não podia fazer nada por ele mesmo que ele insistisse comigo "mas não tem mesmo o número da meo?" "não, peço desculpa, mas pode sempre consultar no site" "eu tenho la disso menina!? não me pode ajudar não é? Pronto" e desligou...

(Adoro estas magias de dias 😂)

17
Fev21

Ando baldas daqui...

Humorosa

...Mas tenho boas razões!

Decidi que agora ia caminhar todos os dias sem destino, até quando me apetecesse, só naquela de ver até onde é que o corpo vai. E como quando estava empregada estava obrigada a estar atrás do pc, agora FODA-SE, caguei.

Posto isto, sem objetivos, nem metas, nem pressões, posso-vos dizer que o meu telemóvel já me congratulou pela caminhada mais longa de 12 km, que convenhamos, já é quase um treino para ir a Fátima a pé.

Fés e fezadas à parte, a verdade é que me faz um bem tremendo porque chego ao fim do dia cansada que nem um petit bebé. E isso é bom. Sobretudo quando se continua com aquela sensação latente que este ano é tipo o ano passado em repeat, mesmo que faça exercícios psicoterapeuticos, de mindfulness e o caralho para provar a mim mesma que isso é um mito, e mitos são para ser caçados.

E é isto meus senhores, uma humorosa que se sente em modo replay de um jogo que preferia jogar de outra maneira mas não pode por isso tem que se aguentar à bronca da melhor maneira sem fritar e sem panicar.

Beijosssss e queijossssssssss (aqueles que eu não posso comer porque castrol alto que ainda por cima agora descobri que pode vir de uma má gestão emocional... já me viram isto? Até parece que na minha escrita se denota por vezes cólera, irritação e outras coisas que tais da família da raiva, raiva essa que pelos vistos neurofisiologicamente deixa no corpo coisas altas como a tensão arterial, e vejam bem... O COLESTEROL! Tou fodida. Como é que vou continuar com as minhas escritas escatológicas sem foder umas quantas artériazitas e veias? É algo a pensar ....)

13
Fev21

Ontem ia-me mijando a rir

Humorosa

Caríssimos, imaginem a cena:

Acabam de jantar, bebem uma frize limão para ajudar à digestão, e depois, nos instantes seguintes, lembram-se que decidiram jantar no carro (numa tentativa de desviar o cansaço que há em jantar ou na sala ou na cozinha), mas que decidiram levar o carro até ao parque eduardo sétimo na tentativa de ter uma vista melhor do que os prédios da frente, e que estão à rasquinha pra mijar. Pois é. Mesmo me tendo passado pela cabeça inúmeras vezes que estava de noite, ninguém me veria a regar uma árvorezinha das muitas que para lá havia, decidi que iria aguentar até voltar para casa. No caminho, qual odisseia de Homero, ao subir os últimos lances de escadas do prédio (que isto agora não tá bom para usar elevadores) começo a proferir as seguintes palavras de forma repetida e melódica "Gyoza de pato. Gyosa de pato. Gyosa de pato." e irrompe-se-me um riso de ir às lágrimas sabe-se lá porquê, que quase me impossibilitou chegar a casa sem soltar um pinguinho. QUASE.

Posto isto, questiono agora se este confinamento não estará seriamente a afetar a minha saúde mental.

Quem é que caralho se desata a rir pelo som das palavras Gyosa de pato?

Tou toda fodida.

É isto.

10
Fev21

2 choques de alma

Humorosa

1. Vou pagar 234,63 € de gás e eletricidade porque tem estado o real frio do caralho e a minha casa é daquelas que estando sentada perto de uma janela se sente o fresco ar a congelar o ambiente e as fossas nasais.

2. Comprei todo um set para depilar-me em casa e a única coisa que consegui foi foder um soutien com um belo pingo escorregadio de cera pela zona da mama esquerda abaixo. E decidir continuar o trabalhinho com a máquina depilatória.

(a sorte é que hoje a minha cevada de manhã até tinha um sorrisinho feito de bolhas de ar.)

(puta que pariu este confinamento)

É isso.

08
Fev21

Diz que isto de fazer serões a ver filmes românticos não funciona...

Humorosa

Anda aqui uma gaja a ter que lidar com o facto de o vizinho de cima decidir por bem, passar a noite inteira a gritar com os seus demónios de guerra (gostaria de estar a brincar aqui mas não estou) quando pensa:

"Esta noite é que vai ser."

Só para preparar os sonhos deliciosos vamos lá pôr um romancezito a rolar... Sai na roleta "Call me by your name" que deu ares de "Herdade" desde o início pela lentidão, mas que lá começou a aquecer o pipi mesmo com uma história homossexual.

Assim sendo, o que deveria ter sido uma noite calminha acabou por se revelar um misto de arousal (só escrevo em ingalês porque adoro o som desta palavra!) com questões existenciais do tipo "E se eu fosse a namorada daqueles atores?" "Será que eles são gays na vida real?" "Se não são caralho... fingem bem, puta que pariu!" "Será que eu estar a achar credível ao ponto de sentir pica me toca também a mim na sexualidade?"

E foi isto.

Ainda não sei precisar se esta insónia foi causada pelo senhor com PTSD ou se por estas questões existenciais levantadas pelo filme que note-se, nem acabei de ver!

(não percam os próximos episódios... porque nós, também não!)

03
Fev21

Está tudo a acontecer e eu a assistir

Humorosa

Ele é entrevistas de emprego com valores ridículos,

Ele é envios de CVs e negas,

Ele é envios de CVs e silêncio sepulcral em forma de feedback,

Ele é pagamento do subsídio de desemprego (finalmente!)

Ele é pagamento da indemnização da minha antiga empresa (é pouco mas é meu porra!)

Ele é desembolsar mais de 500 paus para comprar uma nova máquina de lavar roupa porque a velhinha de 20 anos decidiu que se ela para lavar a roupa era para a deixar encharcadinha de água em cada fibra,

Ele é ter um dente do siso a doer e equacionar se em março sempre o vou tirar ou não (já sabem como curto bué dentistas)

Ele é pessoas a ligarem-me para falarem comigo sobre a ideia desta nova carreira nos recursos humanos,

Ele é aula de yoga nova numa outra empresa que aceitou e adorou (YEAH)

Ele é curso de inteligência emocional e saúde mental

Ele é questionar a saúde mental de quem escreve

Ele é ver um concurso de poesia e ficar de pito aos saltos e decidir meter-se em mais uma coisa

Ele é sentir que está a falar para com o humorário porque a par de todos estes eles ainda há toda uma vida de dona de casa doméstica para ser gerida!

Puta que pariu o tempo que tem esta mania de escorregar-me.

Mas tá tranquilo, tá favorável...

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub